Entretenimento

Clínica Veterinária Grátis – Informações

Não existe nada pior, do que quando você pega amor pelo seu bichinho de estimação e acontece algo com ele, como ele ser atropelado, ficar doente, nessas horas quando a gente mais precisa é que a gente vê como o dinheiro faz falta, claro que a melhor opção é recorrer a uma clínica veterinária, o problema é que nem todo mundo tem dinheiro para levar os bichinhos até lá, e quando isso acontece você pode recorrer a clínica veterinária grátis, abaixo você encontra alguns endereços e informações das clínicas veterinárias grátis.

UNIP (São Paulo)
Telefone: (11) 3767-5000

UNESP (Botucatu)
Telefone: (14) 3811-6282

FMU (São Paulo)
Telefone: (11) 3758-1461 e 3758-1462

Comente Via FaceBook

Comentários

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

29 Comentários

  1. richard disse:

    tenho um cao da raça pit bul adulto,estar sem comer,fraco de mais e tudo o que come tenta tossindo colocar para fora! ja dei vassina ant virose,antbioticos,ant toxico e nao vejo mudança!

  2. daniely disse:

    meu cachorro esta muito doente comecou vomitando depois com tontura e agora nao consegue andar ja tentei de tudo e nada funciona interna e muito caro nao sei mais o que faço me ajude por favor

  3. Viviane disse:

    Estou escrevendo em desespero…estou sangrando porque acabei de ser atacada pelo meu gato!
    Meu nome é Viviane e moro na cidade de Feira de Santana – interior da Bahia. Sou casada e adoramos animais.
    Entao, ha 2 anos, inventei de adotar uma gata femea (Mel) de cerca de 3 meses de idade, que achamos maltratada na rua. Moravamos num apartamento mínimo de menos de 40m2 (já tínhamos comprado uma casa com com quintal com 200 m2 só não achei que levaria 01 ano para me mudar). A Mel viveu esse período neste pequeno apartamento …ela ficava nas prateleiras suspensas que ela adorava subir e para suprir a falta de diversão, brincávamos ao chegar em casa (só à noite) e a levavamos para passear no playground aos sabados e domingos…uma vida entediante, mas mesmo assim a peguei por que tive pena. Ela era bem selvagem, nos arranhava e mordia…ate que um dia ela agrediu meu marido no rosto e eles literalmente se trançaram na porrada – uma verdadeira disputa de liderança – e ele ganhou.
    A partir daí, a Mel ficou uma seda…hoje ela permite que a peguemos no colo um pouquinho, aceita carinhos e ate dormia embaixo do meu cobertor.
    Quando ela fez 1 ano, fiz uma viagem de 10 dias e todos os dias ia a faxineira ou minha Irma limpar a areia e alimenta-la…meu marido voltou no 8º dia e encontrou a gata mal…nem queria comer…so chorava…estava ate rouca! No 10ºdia, quando cheguei, a gata deu um pulo da caminha gritando e voltou instantaneamente ao normal! Ela me adora (mas tenho muito receio dela)
    A partir daí, decidi pegar com minha tia um gato filhote macho (Côco) mestiço de Persa com 1,5 mês de vida para fazer companhia a Mel. Ele era docil, amoroso e submisso. Com 3 dias de convivência, já eram melhores amigos. A Mel se desprendeu mais da gente e brincava com ele o dia todo. Eles corriam atrás um do outro, ele se pendurava no pescoço dela…e foi assim ate ele completar 1 ano de idade. Ele sempre foi mais caseiro e mantinha o perfil que tinha desde filhote, muito dócil e cativante, sempre quer estar com a gente – ele chora se ficar sozinho, mostra a barriga ate pra quem nunca o viu antes e adora meu marido. A única reação violenta dele era quando a Mel grunia para mim ou meu marido…aí ele gritava alto e voava para ataca-la.
    Nos tambem o levávamos para passear (separado da Mel que não o aceitava no playground e queria sempre brigar). Ele sempre ficava assustado e voltava correndo para entrar no apartamento. Percebi que ele tinha certa dificuldade de nos reconhecer (quando estava com medo) e sempre tínhamos que chamar ele (pois, de longe, era mais fácil que nos reconhecesse pela voz que pelo visual)
    Tudo ia bem, ate que começamos a presenciar pequenos jatos de urina no apartamento e tufos de pelos pois eles estavam brigando ocasionalmente…quando presenciamos, pudemos observar que ele havia criado uma obsessão em persegui-la (como uma caça – na verdade ele já o fazia desde pequenino, mas agora já estava com 5Kg e 80 cm e ela não permitia mais ser caçada)…ela grunia e gritava, corria para escapar dele e então se virava e eles se trançavam na porrada!
    Piorou quando paramos por umas 3 semanas os passeios porque ela começou a ficar muito violenta nos passeios (não sei se porque não queria voltar para casa) e depois apareceu um gato morando no playground e havia conflito.
    Conseguimos nos mudar para a casa há 2 meses e quando pensei que tudo ficaria uma maravilha, foi ai que o inferno se instalou.
    Ele ficou super-dominante e ela muito assustada…nao podiam mais ficar juntos pois tiravam sangue um do outro…meu Deus! Ficamos 1 mês sem dormir direito (e ate hoje não se normalizou; tive que seda-lo algumas vezes com Neozine) pois eles gritavam e se batiam contra as portas querendo se pegar…e os 2 queriam ficar no quintal (então, tínhamos que alternar a posição dos gatos por toda a noite)…extremamente cansativo e desgastante!
    Iniciamos encontros controlados entre os 2, com ele sempre na coleira. Decidimos castrar o macho (há 03 semanas) – reduziu a urina na casa e vínhamos evoluindo com melhora nos contatos…ontem, conseguimos que se aproximassem por 1,5m e com conforto.
    Estavamos otimistas e esperançosos com a melhora gradual, ate que nesta madrugada o incidente aconteceu.
    Estávamos dormindo (Côco sempre fica dentro da casa e a Mel fica na área de serviço, com acesso ao quintal) quando ouvimos um barulho de gatos brigando…estava escuro e eu sai correndo pensando ser um ataque de algum gato de rua a minha gata que estava na área de serviço.
    Levantei-me depressa e ouvi meu gato gritar alto e se agarrar com as 4 patas na minha coxa violentamente. Gritei e meu marido foi pra cima dele. O gato me soltou e correu. A briga havia sido com gatos de rua.
    Meu marido bateu no meu gato e este gritava como num filme de terror.
    Depois disso, nós nos trancamos no quarto e o gato ficou na sala. Toda vez que via meu marido ele gritava. E, horas depois, começou a chorar por estar sozinho e tentava entrar no quarto.
    Ele levou o Côco para passear na coleira, estava tudo certo, mas, começou a chover e meu marido foi traze-lo de volta…aí o gato pirou mesmo…deitou no chao e nao queria voltar, gritando e gravou as unhas no meu marido. Ele o pegou pelo dorso e dominou contra o chao fortemente, conseguindo entrar em casa com ele. talvez tenha sido muita informação na cabeça do gato que estava confuso, amedrontado e agressivo!
    decidimos inverter a posição dos gatos na casa…ele continua tentando entrar na casa e chorando muito por estar só.
    Meu marido vem se reaproximando dele (com aceitação), já fez carinho na cabeça, ele já mostrou a barriga e comeu carne na sua mão. Mas quando meu marido se afasta dele, às vezes o gato grita alto (como se estivesse dominante, não permitindo seu afastamento).
    Quanto a mim, já apareci pra ele quando estava com meu marido, falei com ele (ele gosta quando falamos) e ele não esboçou reação violenta.
    Pesquisei na net e vi algo sobre AGRESSIVIDADE REDIRECIONADA.
    Mas, estamos desesperados e perdidos.
    Nos orientem em o que fazer para retornar ao normal.
    Estou amedrontada e não tenho coragem de me aproximar dele…estamos apavorados.
    Gratos, desde já.

  4. Viviane disse:

    Bom dia.
    Estou escrevendo em desespero…estou sangrando porque acabei de ser atacada pelo meu gato!
    Meu nome é Viviane e moro na cidade de Feira de Santana – interior da Bahia. Sou casada e adoramos animais.
    Entao, ha 2 anos, inventei de adotar uma gata femea (Mel) de cerca de 3 meses de idade, que achamos maltratada na rua. Moravamos num apartamento mínimo de menos de 40m2 (já tínhamos comprado uma casa com com quintal com 200 m2 só não achei que levaria 01 ano para me mudar). A Mel viveu esse período neste pequeno apartamento …ela ficava nas prateleiras suspensas que ela adorava subir e para suprir a falta de diversão, brincávamos ao chegar em casa (só à noite) e a levavamos para passear no playground aos sabados e domingos…uma vida entediante, mas mesmo assim a peguei por que tive pena. Ela era bem selvagem, nos arranhava e mordia…ate que um dia ela agrediu meu marido no rosto e eles literalmente se trançaram na porrada – uma verdadeira disputa de liderança – e ele ganhou.
    A partir daí, a Mel ficou uma seda…hoje ela permite que a peguemos no colo um pouquinho, aceita carinhos e ate dormia embaixo do meu cobertor.
    Quando ela fez 1 ano, fiz uma viagem de 10 dias e todos os dias ia a faxineira ou minha Irma limpar a areia e alimenta-la…meu marido voltou no 8º dia e encontrou a gata mal…nem queria comer…so chorava…estava ate rouca! No 10ºdia, quando cheguei, a gata deu um pulo da caminha gritando e voltou instantaneamente ao normal! Ela me adora (mas tenho muito receio dela)
    A partir daí, decidi pegar com minha tia um gato filhote macho (Côco) mestiço de Persa com 1,5 mês de vida para fazer companhia a Mel. Ele era docil, amoroso e submisso. Com 3 dias de convivência, já eram melhores amigos. A Mel se desprendeu mais da gente e brincava com ele o dia todo. Eles corriam atrás um do outro, ele se pendurava no pescoço dela…e foi assim ate ele completar 1 ano de idade. Ele sempre foi mais caseiro e mantinha o perfil que tinha desde filhote, muito dócil e cativante, sempre quer estar com a gente – ele chora se ficar sozinho, mostra a barriga ate pra quem nunca o viu antes e adora meu marido. A única reação violenta dele era quando a Mel grunia para mim ou meu marido…aí ele gritava alto e voava para ataca-la.
    Nos tambem o levávamos para passear (separado da Mel que não o aceitava no playground e queria sempre brigar). Ele sempre ficava assustado e voltava correndo para entrar no apartamento. Percebi que ele tinha certa dificuldade de nos reconhecer (quando estava com medo) e sempre tínhamos que chamar ele (pois, de longe, era mais fácil que nos reconhecesse pela voz que pelo visual)
    Tudo ia bem, ate que começamos a presenciar pequenos jatos de urina no apartamento e tufos de pelos pois eles estavam brigando ocasionalmente…quando presenciamos, pudemos observar que ele havia criado uma obsessão em persegui-la (como uma caça – na verdade ele já o fazia desde pequenino, mas agora já estava com 5Kg e 80 cm e ela não permitia mais ser caçada)…ela grunia e gritava, corria para escapar dele e então se virava e eles se trançavam na porrada!
    Piorou quando paramos por umas 3 semanas os passeios porque ela começou a ficar muito violenta nos passeios (não sei se porque não queria voltar para casa) e depois apareceu um gato morando no playground e havia conflito.
    Conseguimos nos mudar para a casa há 2 meses e quando pensei que tudo ficaria uma maravilha, foi ai que o inferno se instalou.
    Ele ficou super-dominante e ela muito assustada…nao podiam mais ficar juntos pois tiravam sangue um do outro…meu Deus! Ficamos 1 mês sem dormir direito (e ate hoje não se normalizou; tive que seda-lo algumas vezes com Neozine) pois eles gritavam e se batiam contra as portas querendo se pegar…e os 2 queriam ficar no quintal (então, tínhamos que alternar a posição dos gatos por toda a noite)…extremamente cansativo e desgastante!
    Iniciamos encontros controlados entre os 2, com ele sempre na coleira. Decidimos castrar o macho (há 03 semanas) – reduziu a urina na casa e vínhamos evoluindo com melhora nos contatos…ontem, conseguimos que se aproximassem por 1,5m e com conforto.
    Estavamos otimistas e esperançosos com a melhora gradual, ate que nesta madrugada o incidente aconteceu.
    Estávamos dormindo (Côco sempre fica dentro da casa e a Mel fica na área de serviço, com acesso ao quintal) quando ouvimos um barulho de gatos brigando…estava escuro e eu sai correndo pensando ser um ataque de algum gato de rua a minha gata que estava na área de serviço.
    Levantei-me depressa e ouvi meu gato gritar alto e se agarrar com as 4 patas na minha coxa violentamente. Gritei e meu marido foi pra cima dele. O gato me soltou e correu. A briga havia sido com gatos de rua.
    Meu marido bateu no meu gato e este gritava como num filme de terror.
    Depois disso, nós nos trancamos no quarto e o gato ficou na sala. Toda vez que via meu marido ele gritava. E, horas depois, começou a chorar por estar sozinho e tentava entrar no quarto.
    Ele levou o Côco para passear na coleira, estava tudo certo, mas, começou a chover e meu marido foi traze-lo de volta…aí o gato pirou mesmo…deitou no chao e nao queria voltar, gritando e gravou as unhas no meu marido. Ele o pegou pelo dorso e dominou contra o chao fortemente, conseguindo entrar em casa com ele. talvez tenha sido muita informação na cabeça do gato que estava confuso, amedrontado e agressivo!
    decidimos inverter a posição dos gatos na casa…ele continua tentando entrar na casa e chorando muito por estar só.
    Meu marido vem se reaproximando dele (com aceitação), já fez carinho na cabeça, ele já mostrou a barriga e comeu carne na sua mão. Mas quando meu marido se afasta dele, às vezes o gato grita alto (como se estivesse dominante, não permitindo seu afastamento).
    Quanto a mim, já apareci pra ele quando estava com meu marido, falei com ele (ele gosta quando falamos) e ele não esboçou reação violenta.
    Pesquisei na net e vi algo sobre AGRESSIVIDADE REDIRECIONADA.
    Mas, estamos desesperados e perdidos.
    Nos orientem em o que fazer para retornar ao normal.
    Estou amedrontada e não tenho coragem de me aproximar dele…estamos apavorados.
    Gratos, desde já.

  5. Fabiola disse:

    Olá. Meu cachorrinho q eu achei na rua está ruim e eu não sei oq fazer está vomitando e está com diarreia, e só toma agua.. Eu peguei um amor muito grande com esse cachorro. E no momento nao estou tendo condições para poder pagar um veterinario me ajude Por Favor. EU tenho 17 anos e eu não quero desFAZER  do meu CACHORRO que se chama neguinho

  6. Fabiola disse:

    Olá. Meu cachorrinho q eu achei na rua está ruim e eu não sei oq fazer está vomitando e está com diarreia, e só toma agua.. Eu peguei um amor muito grande com esse cachorro. E no momento nao estou tendo condições para poder pagar um veterinario me ajude Por Fvor

  7. angelita disse:

    BOA TARDE GOSTARIA QUE VOCES ME AJUDA -SE COM MINHA CACHORRA POIS ELA 

    ESTA COM UM TIPO DE TUMOR MAIS NAO TENHO CONDIÇOES PARA PAGAR UMA CIRURGIA ESPERO QUE VOCES POSSAM ME AJUDAR MEU TELEFONE DE CONTATO E 041 91382238 FALAR COM ANGELITA.

    AGRADEÇO

  8. julyana disse:

    Ola minha tia tem uma cachora que esta com o utero para fora,ela nao tem condições para uma sirurgia ou ate mesmo sacrifica a cachora ta sofrendo bastante queria ajudar mas no momento não posso gostaria que vcs pudecem me ajudar ….comtato :(041)32580021 ou (041)97070244 obrigada

  9. shirley bastos disse:

    oi por favor a cachorra da vizinha esta com o utero pra fora eu acho da aflicao olhar .,ela naot em condicoes nen eu, pra pagar uma sirugia ,por favor nos ajude ;obrigada

  10. stella lombardi disse:

    olá minha cachorra encontra se com cancer… gostaria de saber onde encontra r uma clinica gratuita em são paulo pois estou desempregada.. contato 97045-5411

  11. monick santos fabro disse:

    Tenho uma pit bull e ela esta com uma ferida na pata direita da frente, esta ferida deixou sua pata inchada e fica soltando água, e ela esta mancando de mais, estou com medo de ser algo serio por favor me ajude….
    Não quero perde-lá, e na clinica veterinária ficou muito caro ….
    Desde já agradeço a atenção…

  12. laurinei da cunha disse:

    ola amigos tenho uma cachorra que esta com um tumor na barriga esta cada vez mais crescendo ja esta maior que um ovo de vez enquando ela fica o dia toda tristinha na casinha dela nao sei oque fazer ja levei no veterinario mais fica muito caro para operar nao tenho condiçoes no momento peço ajudas de vcs

  13. rosana disse:

    ola bom dia gostaria que me ajudassem meu gato não consegue urinar e fica se lambendo muito e não tem evacuado com frequencia ele chora de dor qnd agente tenta pegar ele a pouco tempo atraz perdi um gato com os mesmos sintomas… O que meu gato tem? O que devo fazer??

  14. Roseli Tassani disse:

    ,

  15. Roseli Tassani disse:

    A cachorra da minha filha encontra-se apatica,vomitando com o xixi amarelo esverdeado e icterica não quer comer nada. O que devo fazer?

  16. fernanda disse:

    ola eu preciso que vcs me ajudem meu gatinho quebrou a patinha e nao sei onde posso leva-lo,pois justo agora no momento estou sem dinheiro e meus filhos só choram por causa dele.origado

  17. patricia disse:

    pipoca foi castrada e depois disso apareceu um tumor que foi retirado, só que no momento não tenho mais recurso para cuidar dela , pipoca so se alimenta de liquidos e toma laxante com frequencia., pois o tumor esta comprimindo o intestino já gastei o que eu podia por favor me socorra, pois eu a amo muito e não aguento ver ela sofrendo desse jeito, me ajude a cuidar dela , desde já grato!

  18. leticia monia inacio da silva disse:

    o meu cachoro ele ta tipo como estivese ingasgado e e avezes ele vomita

  19. silvana disse:

    Bom Dia! O cachorro da minha vizinha tem uma espécie de sarna que já foi tratada várias vezes com medicamentos, mas que não cura completamente. Ele fica bom durante alguns meses, os pêlos voltam a crescer e ele volta a se alimentar, só que a doença (sarna) volta e ele passa a sofrer muito com isso, chorando e emagrecendo. Disseram que a sarna é no sangue e não na pele, isso existe? Gostaria de pedir uma ajuda para tratar o animal pois não temos condições financeiras para isso. Obrigada de coração!

  20. Keila Ramalho disse:

    Boa noite! Eu tenho um cachorro, poodle (vira-lata), porém ele comeu algo na rua hj de manhã e está com a barriga inchada e roxa, não consegue respirar direito e com a pata direita dianteira machucada, pode ser algum osso no estomado, algo que está perfurando sei lá, ele sente muita dor não consegue nem levantar….não sei mais o que fazer POR FAVOR; mandem uma resposta o mais rápido possivel…. tem algum remédio caseiro que possa funcionar ou temos que leva- lo ao veterinário mesmo.. ??

  21. Elisana disse:

    Elisana :Oi tenho um cachorro pudou ele caiu da laje esses dias é muito arteiro e brincalhão fui procurar veterinario e é muito caro estou desempregada não tenho como pagar me ajudem por favor pois ele esta triste e morrendo de dor, vomitando e tendo diarréia por favor me ajudem ja tenho ele a 6 anos e ele não é assim me ajudem por favor

    @Elisana

    @Elisana

    @Elisana

    @flavia amara

  22. Elisana disse:

    Oi tenho um cachorro pudou ele caiu da laje esses dias é muito arteiro e brincalhão fui procurar veterinario e é muito caro estou desempregada não tenho como pagar me ajudem por favor pois ele esta triste e morrendo de dor, vomitando e tendo diarréia por favor me ajudem ja tenho ele a 6 anos e ele não é assim

  23. eleny alves de oliveira disse:

    um caerro jogou um filhote de cachorro q aparenta ter uns 4 meses ele ta doente nao consegue andar direito o sentido de cdireção dele nao funciona ele vai prolado e pro outro parace tonto não consegue se manter em pé não come e nem bebe to desesperada pois to desempregada e não tenho como pagar um veterinario no momento pra cuidar dele pra não deixar ele sofrer mais

  24. Ana Claudia disse:

    Quero saber como fuciona a clinica voluntaria , to em desespero pois tenho uma pit bull muito docil, companheira e a 2 anos ela deve cinomose e conseguimos cuidar dela e ela melhor mas agora depois de 2 anos não sei o q aconteceu e ela esta sem iquilibro nas patas traseira, não sei o q eu faço pois ñ tenho como leva-la ao veterinario pago por falta de dinheiro e cada vez q saio para o quintal choro em ver minha bichinha caindo pq quer andar e ñ consegue.
    Preciso de ajuda pra ñ ver a Ariel sofrendo (minha cachorra),se aparecer alguem q possa me ajudar deixe um recado para mim por favor.Ana Claudia

  25. priscila disse:

    quero saber se vcs já ouviram falar em onfaloceli – onfalonceli ? o veterinário disse que minha gatinha tem essa doença e que é degenerativa. como proceder.

    obrigada priscila

  26. samanta disse:

    Boa tarde,tenho uma cadela q foi diagnosticada com sarna negra paguei consulta p ela onde foi medicada IVOMEC INJETÁVEL ela melhorou,então por estar desempregada comprei p ser medicada em casa por um membro da família. Mas não esta resolvendo e ela está mto mto mal e PIOR QUE ELA NÃO FAZ SUAS NECESSIDADES E NÃO CONSEGUE FC DE PÉ. e eu não tenho dinheiro p pg consulta,exame,nada. Estou desempregada e não aguento mais ver ela sofrer de dor e não ter condições financeira de ajudar. POR ISSO ME AJUDE POR FAVOR NEM SE FOR PRA MIM TRABALHAR DE GRÇA PRAÇA PRA VCS DEPOIS.

  27. kelly Rodrigues disse:

    boa tarde! estou ak pedindo uma ajuda, minha cadela esta brenha, a bolsa dela saiu pra fora 2 vezes e voltou, mas nao quer sair mas oque eu faço. nao estou trabalhando no momento e nao tenho recurso para pagar uma clinica veterinaria pra fase sezaria

  28. flavia amara disse:

    @flavia amara

  29. flavia amara disse:

    por favor me ajudem minha cachorrinha está provocando muito, não quer comer e está com diarreia eu não sei mais o que fazer eu estou muito triste mim ajudem . oque faço

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.